L’Association "Sauvons la Recherche" Groupes de travail Comités loc. et transv. Université de printemps 2011 EUROPE
Accès thématique Emploi et précarité Communiqués de SLR Actualités communiqués partenaires
Médiathèque Les archives Documentation revue de presse Tribunes et Contributions
accueil contact plan du site admin
caractères +caractères -
article
réactions (1)
Accueil / Actualités / Português : Appel : "Nous nous engageons pour la recherche et l’enseignement supérieur"

Português : Appel : "Nous nous engageons pour la recherche et l’enseignement supérieur"

Par Bérangère Dupont, le 26 de Junho de 2008

Este apelo é destinado a assinatura de funcionários da pesquisa e do ensino superior (de todos os estatutos) assim como das pessoas que desejam exprimir seu apoio.

A comunidade científica mostrou durante anos sua vontade de melhorar o dispositivo da pesquisa e do ensino superior, fazendo proposições concretas que continuam da atualidade. Entretanto, a profunda reestruturação do ensino superior e da pesquisa atualmente engajada pelo governo coloca a atividade científica sob o controle direto do poder político (para além da definição das grandes orientações de sua responsabilidade). Inúmeras vozes criticaram as medidas governamentais, particularmente os diretores de laboratórios, os premiados do CNRS e seu conselho científico (dentre os quais seus membros estrangeiros), os conselhos universitários, as assembléias de laboratórios; em 19 de junho o Conselho de Administração do CNRS traduziu nossa profunda inquietude face a reestruturação imposta a esse organismo, ameaçando sua coesão e sua independência. Portanto, com o objetivo de sair de uma crise que só enfraquece a pesquisa francesa e de reencontrar a confiança necessária para reformular as instituições no sentido do interesse coletivo, nós solicitamos hoje:

1. Que toda a evolução do dispositivo da pesquisa se faça no respeito da autonomia científica e nos princípios do colegiado e da democracia das instituições universitárias e de pesquisa.

2. Que meios suficientes, tanto financeiros como humanos (pesquisadores e docentes-pesquisadores, pessoal de apoio técnico e administrativo) sejam atribuídos, em base plurianual, às universidades e aos organismos. Os estabelecimentos poderão assim construir uma política científica, seus laboratórios poderão desenvolver seus próprios projetos e o princípio de funcionamento, de base estatutária, da pesquisa e do ensino superior será preservado, garantia de uma independência efetiva.

3. Que o CNRS cubra todos os campos do saber, afim de poder desenvolver uma política científica global e a colaboração entre as disciplinas.

Estes pedidos possuem um custo que pode ser assumido no envelope global do ensino superior e da pesquisa.

Nós estamos determinados a inscrever nossa ação no tempo. Conscientes de nossa responsabilidade no desenvolvimento de uma evolução do sistema de ensino superior e da pesquisa, nós nos engajamos a não concluir nenhuma tarefa que contribuiria para enfraquecer os fundamentos de nossa atividade e de seu futuro a curto prazo, coerente com o comunicado de 23 de junho assinado pelos diretores de laboratórios e pelos responsáveis de instâncias científicas. Se nossa voz não for escutada, nós faremos uma greve administrativa progressiva; particularmente nós nos engajamos a:

1. Suspender nossa participação nas atividades de assessoria e de avaliação para a ANR e para a AERES.

2. Recusar de transmitir qualquer informação que permita a atualização de indicadores da produção científica

3. Em um segundo momento e se o governo permanecer surdo as nossas legítimas solicitações, demissionar de seus mandatos os diretores de laboratórios, os responsáveis e membros de instâncias científicas.

(Traduzido por Dra. A.C.Panizza)